Wednesday, May 27, 2009

Nutrition Health - Bony Açaí


“Açaí” is a natural source of energy; it gathers a rich combination of amino acids, minerals, and carbohydrates. It is the most complete fruit in the whole nature; it is capable to connect both physical and mental health, to slow down the aging process, improving the cardiovascular system as well as balancing energy and physical condition.


“Açaí” has been feeding Amazon people for centuries and its properties benefits life furnishing it with nutrition and energy to everyone who consumes it. Bony “Açaí” manufactures and transforms the Amazon fruit into a surprisingly pulp, aggregating special nutrients which are good for one’s health, also it offers a incomparable nutritional power besides furnishing great business opportunities among international companies that are worried with their costumers health and well-being.

To Bony “Açaí”, the “açaí” is not only a ordinary investment but a new concept of life, as “açaí” has unimaginable properties as a substance called anthocyanin , a powerful antioxidant found in large quantities in “açaí” more than in red wine or any other red fruit. The anthocyanin fight cancer cells neutralizing free radicals.

It is a source of health and energy which has been known for centuries among Amazon people and now it has conquered the world due its amazing nutritional qualities. “Açaí’s” success, as source of health and energy, beings in Rio de Janeiro in Jiu-Jitsu’s gyms, as energy supply for the fighters. And it has earned its status as a very efficient food supply, since then, “açaí” became popular among sports’ practitioners. It went down the drain the idea of consuming “açaí” as a matter of fad, because science has proved its efficiency, like it is possible to see as follows:

Anthocyanins, Açaí and Health

Scientific interest in compounds from plant has increased, since epidemiological studies suggest that diets with a high intake of vegetables and fruits may reduce the incidence of some degenerative diseases.

Some fruits are rich in anthocyanin pigments, a group belonging to flavonoids, the widespread class of phenolic compounds. They are particularly abundant in red and purple berries and fruits as well as in red wines; thus, they play an important role in human and animal nutrition.

Likewise other flavonoids, the significance of anthocyanins has been discussed in relation to a wide range of physiological functions such as
improvement of vision, anticancer activity, and also in their implication in neural dysfunction and cognitive-intelligence decline. Moreover, it was found that fruit
extracts containing anthocyanins were effective in reversing age-related deficits in several neural and behavioral parameters, motor behavior on the rod walking and maze performance.

There is a great deal of research suggesting that one of the most important factors mediating the deleterious effects of aging on behavior and neuronal function is a decreased antioxidant/oxidative/inflammatory stress balance.

Researches from the University of Barcelona (Spain) utilized fruits and a vegetables identified as being high in antioxidant activity via the oxygen radical absorbance capacity assay (ORAC) and showed that dietary supplementation (for 8 weeks) with spinach, strawberry or blueberry (BB) extracts was effective in reversing age-related deficits in neuronal and behavioral function in aged (19 months) rats. However, only the BB supplemented group exhibited improved performance on tests of motor function.

Lyophilized extract of berries was shown to have memory-enhancing, anxiolytic and locomotion increasing effects in mice, as well as protective effects against free radical-induced DNA damage in the brain. These results are consistent with the hypothesis that flavonoids (including anthocyanins) and other polyphenols can have effects in cell signaling and decrease oxidative damage, and also suggest that they might act directly on cognition. These effects may contribute to the prevention of age-related and pathological degenerative processes in the brain. The effects of these compounds in these pathological conditions remain to be tested.

According to researchers from the Vanderbuilt University (Department of Medicine - USA), bronchial asthma is an inflammatory disease of the airways.

Oxidative stress may play an important role in the pathogenesis of asthma such as enhancing AHR, mucus secretion, and bronchoconstriction. In a population-based study, conducted by researches from the King´s College (London), a higher intake of selenium and apples may protect against asthma, and a higher consumption of red wine might reduce asthma severity in some individuals.

Cyanidin-3-O-glucoside (C3G), a large part of anthocyanin fractions, has protective effects as a scavenger of active oxygen species. Regarding the ageing processes, diets rich in fruits and vegetables appear to be associated with lowered risk for several categories of age-related chronic illnesses, including heart disease and cancer. Cognitive and motor abilities decline during normal aging, and these declines are exaggerated in neurodegenerative disease, which can emerge through different mechanisms.

Epidemiological evidence indicates that antioxidant supplementation may provide neuroprotection against age-related neurodegenerative disorders, including Parkinson’s disease and Alzheimer’s disease. A study with BB-supplemented diet in a transgenic murine model of Alzheimer’s disease (AD) demonstrated increased performance compared to mice on a control diet in a memory consolidation experiment (Human Nutrition Research Center on Aging at Tufts University - USA).

In summary, there is emerging evidence that dietary interventions might provide an effective strategy for preventing or treating AD, and possibly other neurodegenerative disorders.

Euterpe oleraceae (AÇAI) is a large palm tree indigenous to South America. It grows abundantly in the Amazon estuary and on floodplains, in swamps, and in upland regions. Also known as the Cabbage palm, Euterpe oleraceae bears a dark purple, berry-like fruit, clustered into bunches, that serves as a major food source for native and lower class people of Brazil, Colombia, and Suriname (1). A juice prepared from the fruit, popularly called “acai” in Brazil, is consumed in a variety of beverages and food preparations. Recently, much attention has been paid to the antioxidant capacity of its fruit (also called açai) and its possible role as a “functional food”.

Some anthocyanins (ACNs) and several other flavonoids have been reported in acai. Regarded as predominant phytochemicals in acai, ACNs were believed to be the major compounds that contributed to the overall antioxidant capacity.

Researches from the Department of Food Science and Human Nutrition, University of Florida, characterized the major polyphenolics and anthocyanins
present in acai pulp and determined their contribution to the overall antioxidant capacity of this palm fruit. Color and pigment stability against hydrogen peroxide, ascorbic acid, and the presence/absence of naturally occurring cofactors was also determined and compared to other commercially available anthocyanin sources.

The stability of acai anthocyanins as a new source of anthocyanin pigments was also established and can be used to determine application and functional
properties of açai in a variety of food and nutraceutical products. Chemical studies have shown that açaí is rich in anthocyanic compounds (cyanidin 3-O-arabinoside, cyanidin 3-O-glucoside, cyanidin 3-O-rutinoside) and other polyphenols. Many evidences suggest that diet rich in polyphenols might be involved in protection against cardiovascular risk. This beneficial effect of polyphenols may be due to many actions as antioxidant that increases bioavailability of nitric oxide, acting as vasodilator and antihypertensive.

Finally, it appears that açai extract may act in the cander field. Their chemopreventive effects have not only been linked to their antioxidant activity but also to their ability to mediate other physiological functions related to cancer suppression such as antiproliferative and antimutagenic activity. Stephen Talcott and his group, from the Department of Food Science and Human Nutrition, University of Florida, demonstrated that açai is a rich source of bioactive polyphenolics that contains pro-apoptotic and antiproliferative activities against leukemia cancer cells. They also confirmed the importance of investigating whole food systems when evaluating the potential health benefits of these compounds due to their non additive response in cell culture models.

- Paper Compiled By Mario Andre Leocadio-Miguel, PT, PhD. School of Arts, Sciences and Humanities, University of Sao Paulo – Brazil.


• 60% of omega 9 - monounsaturated fat acid – essential to help reducing LDL levels (bad fat) and to help maintain levels of HDL (good fat).
• 12% of omega 6 - polysaturated fat acid - responsible for reducing LDL levels.
• Fat acids help in the absorption and in the transportation of Vitamins A, E, D and K.


Vitamins uphold physical and metal well being and they must be taken daily, because they are not produced by the body. Minerals are necessary to balance body health. “Açaí” is rich in iron and important to wrestle anemia.


There’s a great synergy among monounsaturated fat (healthy), food fibers and fitoesteroides that contribute to the cardiovascular and digestive system and yet, prevent diseases.


Named after the nutrients found in vegetables, “Açaí’s” fitonutrients are flavonoides, that are also antioxidants which benefit precocious aging, prevent cancer and heart diseases. 


“Açaí” has an essential, almost perfect, compound of aminoacids responsible for its flavor and for promoting, along with other mineral substances, an adequate muscle contraction and regeneration, ideal to keep a good physical condition.


Found in “Açaí”, carbohydrates have the function to storage energy that will work as body fuel, which is necessary to the performance of any physical exercise.



O Açaí é uma fonte natural de energia, reunindo um rico complexo de aminoácidos, minerais e carboidratos. É a fruta mais completa da natureza, com capacidade para conectar saúde física e mental, combatendo o envelhecimento precoce, fortalecendo o sistema cardiovascular e equilibrando energia e condicionamento físico.


O açaí alimenta os povos amazônicos há vários séculos e com seus componentes, proporciona uma vida com saúde, nutrição e disposição a todos que o consomem.

A Bony Açaí beneficia e transforma o fruto amazônico em uma surpreendente polpa, que agrega nutrientes benéficos à saúde, oferecendo um poder nutricional sem igual, além de proporcionar grandes oportunidades de negócios no comércio internacional para empresas, que se preocupam com a saúde e o bem-estar de seus consumidores.

Para a Bony Açaí, o açaí não é apenas mais um investimento, é um verdadeiro conceito de vida, pois o açaí tem propriedades inigualáveis como a substância chamada Antocianina, um poderoso antioxidante, que é encontrado 30 vezes mais no açaí do que no vinho tinto e outras frutas vermelhas.  As Antocianinas combatem as células cancerígenas do organismo, neutralizando os radicais livres.

Uma fonte de saúde e energia conhecida há séculos pelos povos amazônicos e que ganhou o mundo, devido as suas surpreendentes qualidades nutricionais. O sucesso do açaí como fonte de saúde e energia, começa nos tatames de Jiu-Jitsu no Rio de Janeiro, fornecendo força e disposição para os lutadores e ganhando o merecido status como  eficiente complemento alimentar, desde então, o açaí  torna-se conhecido do público geral, fazendo sucesso em todos os círculos esportivos. Isso não foi apenas modismo, pois a ciência comprovou a sua eficácia, como podemos conferir abaixo:

Antocianinas, Açaí e Saúde

O interesse científico em compostos químicos derivados de plantas tem aumentado desde que estudos epidemiológicos sugerem que as dietas com alta ingestão de verduras e frutas pode reduzir a incidência de algumas doenças degenerativas.

Algumas frutas são ricas em pigmentos antocianina,  grupo pertencente aos flavonóides, classe de compostos fenólicos largamente difundidos. Eles são particularmente abundantes em amoras e frutas vermelhas e roxas, bem como em vinhos tintos; sendo assim, eles tem um papel importante na nutrição humana e animal.

Como outros flavonóides, a significância das antocianinas tem sido discutida em relação a uma grande variedade de funções fisiológicas, tais como a melhora da visão, atividade anti-câncer e também nas suas implicações na disfunção neural e no declínio da inteligência cognitiva. Além disso, foi descoberto que os extratos da fruta contendo antocianinas eram efetivos na reversão dos déficits relacionados à idade em muitos parâmetros neurais e comportamentais, o comportamento motor na deambulação e performance no trabalho.

Há uma grande quantidade de pesquisas sugerindo que um dos fatores mais importantes mediando os efeitos deletérios do envelhecimento sobre o comportamento e funções neuronais é um diminuído equilíbrio do estresse anti-oxidante/oxidativo/inflamatório.

Pesquisas da Universidade de Barcelona (Espanha) utilizaram frutas e verduras identificadas como sendo altamente ricos em atividade anti-oxidante via  ensaio da capacidade de absorção radical de oxigênio (ECARO) e mostraram que a suplementação (por 8 semanas) com extratos de espinafre, morango e amora azul (BB) foi eficaz em reverter déficits relacionados ao envelhecimento na função neuronal e comportamental em ratos idosos (19 meses). Entretanto, apenas os grupos suplementados com amoras azuis exibiram performance melhorada nos testes de função motora.

O extrato liofilizado de amoras demonstrou melhorar a memória e produzir efeitos aumentados ansiolíticos e na locomoção em camundongos, bem como efeitos protetores contra danos ao DNA produzidos por radicais livres no cérebro. Estes resultados são consistentes com a hipótese de que os flavonóides (incluindo as antocianinas) e outros polifenóis podem ter efeitos na sinalização celular e decréscimo do dano oxidativo e também sugerem que eles podem agir diretamente na cognição. Estes efeitos podem contribuir para a prevenção de processos degenerativos patológicos e relacionados ao envelhecimento do cérebro. Os efeitos destes compostos nessas condições patológicas ainda estão por serem testados.

De acordo com pesquisadores da Universidade Vanderbuilt (Departamento de Medicina – EUA), a asma brônquica é uma doença inflamatória das vias aéreas. O estresse oxidativo pode ter um papel importante na patogênese da asma como, por exemplo, aumentando a AHR, a secreção de muco e a bronco-constrição. Em um estudo baseado na população conduzido por pesquisadores do King’s College (Londres), uma alta ingestão de selênio e maçãs pode proteger contra a asma e um consumo maior de vinho tinto pode reduzir a severidade da asma em alguns indivíduos.

A cianidina-3-O-glucosídio (C3G), uma grande parte das frações de antocianina, tem efeitos protetores como um saprófita de espécies de oxigênio ativo.
No que diz respeito aos processos de envelhecimento, as dietas ricas em frutas e verduras parecem estar associadas com o risco diminuído de muitas categorias de doenças crônicas relacionadas com o envelhecimento, incluindo a doença cardíaca e o câncer. As habilidades motoras e cognitivas declinam durante o envelhecimento normal, e esses declínios são exagerados na doença neuro-degenerativa, o que pode emergir por diferentes mecanismos.

A evidência epidemiológica indica que o suplemento anti-oxidante pode prover neuro-proteção contra as desordens neuro-degenerativas relacionadas ao envelhecimento, incluindo a Doença de Parkinson’s e A Doença de Alzheimer.
Um estudo com a dieta suplementar de amora azul em um modelo murino transgênico da Doença de Alzheimer (DA) demonstrou uma performance aumentada se comparada aos camundongos em uma dieta de controle em um experimento de consolidação da memória (Centro de Pesquisas da Nutrição Humana no Envelhecimento da Universidade Tufts – EUA).

Em suma, há uma evidência emergente de que as intervenções na dieta podem prover uma estratégia efetiva para evitar ou tratar a DA, e, possivelmente, outras desordens neuro-degenerativas.

O Euterpe oleraceae (AÇAÍ) é uma grande palmeira indígena da América do Sul. Ele cresce abundantemente no estuário do Amazonas e nas planícies encharcadas, pântanos e nas regiões altas. Também conhecido como palmeira repolho, o Euterpe oleraceae carrega um fruto semelhante a uma amora, roxo escuro, pendurado em cachos, que servem como uma grande fonte alimentícia para os habitantes nativos e população das classes baixas do Brasil, Colômbia e Suriname (1). Um suco derivado do fruto, popularmente chamado de “Açaí” no Brasil, é consumido em uma variedade de bebidas e preparações de refeições.

Recentemente, muita atenção tem sido dada à capacidade anti-oxidante do seu fruto (também chamado Açaí) e seu possível papel como “alimento funcional”.
Algumas antocianinas (ACNs) e diversos outros flavonóides tem sido reportados no Açaí. Reconhecidos como fitoquímicos predominantes no Açaí, os ACNs eram considerados como sendo os principais compostos que contribuíam para a capacidade total anti-oxidante.

Pesquisas do Departamento de Ciências da Alimentação e Nutrição Humana da Universidade da Flórida caracterizaram os principais polifenóis e antocianinas presentes na polpa de açaí e determinaram suas contribuições para a capacidade total anti-oxidante desta fruta de palmeira. A estabilidade do pigmento e da cor contra o peróxido de hidrogênio, o ácido ascórbico e a presença/ausência de cofatores ocorrendo naturalmente também foram determinados e comparados a outras fontes de antocianina disponíveis comercialmente. A estabilidade das antocianinas do açaí como uma nova fonte de pigmentos de antocianinas também foi estabelecida e pode ser usada para determinar a aplicação e as propriedades funcionais do açaí em uma variedade de alimentos e produtos nutracêuticos.

Estudos químicos tem mostrado que o açaí é rico em compostos antocianínicos (cianidina-3-O-arabinosídeo, cianidina-3-O-glucosídio, cianidina-3-O-rutinosídio) e outros polifenóis. Muitas evidências sugerem que a dieta rica em polifenóis possa estar envolvida na proteção contra um risco cardiovascular. Este efeito benéfico dos polifenóis pode ser devido as muitas ações como anti-oxidante que aumenta a biodisponibilidade do óxido nítrico, atuando como vasodilatador e anti-hipertensivo.

Finalmente, parece que o extrato de açaí pode atuar no campo da oncologia. Seus efeitos quimio-preventivos não tem sido apenas ligados a suas atividades anti-oxidantes, mas também à sua habilidade de mediar outras funções fisiológicas relacionadas com a supressão do câncer, tais como as atividades anti-proliferativas e anti-mutagênicas.

Stephen Talcott e seus colegas do Departamento de Ciências Alimentícias e Nutrição Humana da Universidade da Flórida, demonstrou que o Açaí é uma rica fonte de polifenóis bio-ativos que contém atividades anti-proliferativas e pro-apoptóticas contra células malignas da leucemia. Eles também confirmaram a importância da investigação total dos sistemas de alimentação ao avaliar os benefícios potenciais à saúde destes compostos devido à sua resposta não aditiva nos modelos de cultura celular.

- Trabalho compilado por Mário André Leocádio-Miguel, PT, PhD. Escola de Artes, Ciências e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo – Brazil.


60% de Ômega 9, ácido graxo monoinsaturado essencial, que auxilia na redução dos níveis do LDL (colesterol ruim) enquanto mantém os do HDL (colesterol bom). 
12% de Ômega 6, ácido graxo poliinsaturado essencial, que comprovadamente reduz os níveis do LDL. Os ácidos graxos ajudam no transporte e absorção de vitaminas lipossolúveis: Vitaminas A, E, D, e K.


As vitaminas promovem o bem-estar físico e mental e devem ser ingeridas diariamente, pois não são produzidas pelo organismo. Os minerais são necessários para equilibrar a saúde do corpo. O açaí é rico em Ferro necessário para combater a anemia.


Uma sinergia de gorduras monoinsaturadas (saudáveis), fibras alimentares e fitoesteróis, que contribuem para o sistema cardiovascular e digestivo e ainda previnem doenças.


Nome dado aos nutrientes encontrados nos vegetais, os fitonutrientes do açaí são os Flavonóides, que também são antioxidantes benéficos no combate ao envelhecimento e na prevenção do câncer e doenças do coração.


O açaí possui um complexo essencial quase perfeito de aminoácidos responsáveis por seu sabor e por promover, juntamente com valiosas substâncias minerais, uma adequada contração e regeneração muscular, ideal para manter o condicionamento físico.


Encontrado no açaí tem a função de armazenar energia, que servirá de combustível corporal para realização de qualquer exercício físico.

No comments:

Post a Comment



My photo
Luzern, Zürich, Schweiz, Svizzera, Suíça, Switzerland, Suisse, Catanduva, Brasil, Rio de Janeiro, BJJ MMA SWISS, São Paulo, Switzerland
MMA SWISS ---- This Blogsite is the newest option for news from the world of fighting. This blog content light and unique, written by those who love and understand the sport, the videos on Youtube with NeoFighter TV, and s with exclusive photos from Brazil, Switzerland, Europe and around the world with the best fighters with the best and fights with the biggest events in the world, behind you all the information about what is happening in the world of fights. Brazilian Jiu-Jitsu, Vale-Tudo/MMA, Submission/Grappling, you might like... ---------- Contact: - ------- Esse BlogSite é a mais nova opção de notícias do mundo das luta. Este blog de conteúdo leve e exclusivo, escrito por quem gosta e entende do esporte, os videos no Youtube com a NEOFIGHT TV, e o Flog exclusivo com fotos do Brasil, Suíça, Europa e de todo o mundo com os melhores lutadores, com as melhores lutas e com os maiores eventos do mundo, trás para você todas as informações de tudo que aconteçe dentro do mundo das lutas. Brazilian Jiu-Jitsu, Vale-Tudo/MMA, Submission/Grappling, você encontra aqui.... -------- Contatos :



UFC Countdown Clock: NEXT EVENT